Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mas para que raio quero eu um blog?

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Mas para que raio quero eu um blog?

28
Jan24

A voltinha de hoje deu a módica quantia de 18 km...

Carla

IMG-20240128-WA0001.jpg

Se existem muitas razões pelas quais gosto de caminhar, uma delas é poder andar livremente por montes e vales, florestas fora e poder apreciar a paisagem, a calmaria da natureza e o cheiro. 

IMG_20240128_183253_690.jpg

IMG_20240128_183253_792.jpg

IMG_20240128_183253_910.jpg

IMG_20240128_200620_664.jpg

IMG_20240128_183254_037.jpg

A natureza é capaz de limpar a alma, revigorar, refrescar, acalmar, alegrar e trazer paz. 

IMG_20240128_185051_256.jpg

Na natureza nada é perfeito mas tudo é perfeito. 

30
Dez23

Prestes a chegar ao fim.

Carla

Um ano traz-nos coisas boas, coisas menos boas, nunca é só bom ou mau, mas o que interessa é que, entre o bom e o menos bom, o saldo seja positivo. Nunca sei dizer se foi, um ano bom ou menos bom, sei que, foi um ano  preenchido de momentos felizes. Os outros, os menos bons... já os esqueci. 

Posto isto, aproveitei o último sábado deste ano, para terminar aquele que foi, o último desafio de 2023 (porque no dia da caminhada esta senhora baldou-se). 

Então hoje de manhã lá foi ela, dar a volta ao lago de Esch-sûr-sure, e acrescentei mais um momento feliz, a tantos outros vividos este ano.

IMG_20231230_222706_963.jpg

IMG_20231230_222707_048.jpg

IMG_20231230_222707_352.jpg

IMG_20231230_222707_598.jpg

IMG_20231230_222707_844.jpg

IMG_20231230_222707_932.jpg

IMG_20231230_222708_060.jpg

Este capítulo está encerrado. Venha de lá esse ano novinho em folha, com 366 páginas em branco a serem preenchidas. Que seja um ano, repleto de tudo o que há de mais lindo neste mundo. 

Sejamos então felizes, plenos de vida e de alegria.

Um brinde a 2023 🥂

Um brinde a 2024 🥂

 

08
Dez23

Tesouros

Carla

Para além de pinhas pequeninas, são muitos os tesouros que encontro no fundo da minha mochila, que caiem do bolso com o fundo que está roto. Pedrinhas, conchinhas, nozes, bolotas, paus com formatos engraçados, canetas, lápis, elásticos do cabelo, grampos, moedas... enquanto caminho sinto o peso dos tesouros que se acumulam por lá e ouço o tilintar das moedas. Hoje, encontrei uma folha, assustada talvez porque o vento a fez cair e a levou para longe da árvore, onde quedaram familiares e amigos. Não a guardei no bolso com o fundo roto da mochila, embrulhei-a delicadamente num lenço de papel e guardei-a no bolso do casaco, para que se sentisse aconchegada. Logo mais a noitinha, quando chegar a casa, vou emoldura-la.

IMG_20231128_172904_081.jpg

E é tudo.

É sobre o nada que gosto e sei escrever

28
Set23

O "Doctor" de Bernkastel

Carla

Diz-se por lá...

Estávamos no ano de 1356, o arcebispo de Trier, Boemundi II,  nomeado pelo Papa,  Principe Eleitor, aquando a sua estadia no castelo de Landshut, ficou gravemente doente. Nenhum medicamento o ajudou e nenhum dos seus médicos sabia o que fazer. O pior temia-se, e os médicos acreditavam que ia morrer. Foi então que um velho cavaleiro, que vivia no seu castelo Hunolstein em Hunsrück, ao saber da doença do Arcebispo, decidiu ir ajudá-lo. Ele também, na sua idade jovem e adulta, já tinha travado duras batalhas contra doenças. E, em desespero de causa, por assim dizer, deram ao príncipe um copo cheio de uma àgua límpida e dourada, com um aroma picante, que o velho cavaleiro trazia num barril. O príncipe eleitor endireitou-se nos travesseiros, bebeu desse nectar e ficou curado, como por milagre. 

E foi assim que um dos mais famosos vinhos de Bernkastel ganhou o nome de: "doctor"

IMG_20230927_230021_589.jpg

E andamos nós a gastar tanto dinheiro em médicos e medicamentos... 79€ e eis a solução para todas as nossas maleitas!

27
Ago23

Ir a sítios e vir carregada de imagens

Carla

 

 

Maastricht 

A continuação do longo fim de semana de 4 dias, que começou nos Vosges e acabou com um passeio por esta cidade. Gosto de locais com àgua, rios, mar ou lagos, sei lá, respira-se outro ar, sente-se outra energia. Gosto particularmente dos holandeses, é malta com muito boa onda,  de sorriso no rosto. Por lá sentia-se uma atmosfera calma, ainda que a cidade estivesse a fervilhar de gente.

O que eu espero de uma viagem? Logo se vê... Mas gosto de andar calada, de olhos bem abertos e de percorrer as ruas com tranquilidade. 

Para quem gosta, deixo- vos um tour fotográfico pelos principais monumentos da cidade. Se um dia passarem por lá, não deixem de visitar a Boekhandel Dominicano, uma livraria instalada numa igreja gótica do sec 13, com mais de 50.000 livros em várias línguas. E de dar uma volta pelo Stadspark, o parque verde da cidade, onde podem passear, apreciar as enormes árvores e  contemplar várias esculturas, entre elas a estátua de D'Artagnan, o herói francês imortalizado por Alexandre Dumas, que faleceu no Cerco a  Maastricht em 1673.

Ou simplesmente sentar à sombra e descançar da vida.

 

09
Jul23

Direção: anywhere!

Carla

Já vos disse que ando a dormir mal? Secalhar não disse. Mas é verdade, ando a dormir muito mal. Esta pessoa era gaja pra dormir oito a dez horas seguidinhas sem esforço nenhum, e de há umas semanas pra cá, acorda várias vezes durante a noite ou dorme três, quatro horas e o sono vai pregar para outra freguesia.

Será porque já dormi o suficiente durante todos estes anos , será do calor, será do stress devido ao excesso de trabalho, será por causa desta fase menopausica... não faço a mais pálida ideia. Mas uma coisa sei, ando chateada.

Ora, um domingo é o dia ideal para uma pessoa deixar cair sobre si o manto da preguiça, dormir e  ficar na ronha, mas o corpo não sabe aproveitar as oportunidades que lhe dão, e hoje, ás cinco da manhã já tava mortinho para se fazer a vida. Ainda me virei pro lado e pensei "dorme desgraça" mas ele, o corpo, fez ouvidos moucos. 

Fiz-lhe a vontade. Levantei-me. O sol já brilhava no céu e o telemóvel mostrava que estavam 18° mas que ia aquecer até aos 33°, enquanto tomava o pequeno almoço, disse de mim para mim "vou dar uma volta" equipei-me, enchi o termo de café, peguei numa garrafa de àgua, mochila ás costa, direção Place de Paris, decidida a ir dar uma volta pela vila do Luxemburgo.

Ao chegar a Limpertsberg estava lá o 211 e não fui de modas, entrei no autocarro. "Onde parar eu saiu".

Trinta minutos depois estava algures no norte do Luxemburgo, em Echternach. A viagem foi quase toda feita só eu e o motorista. Numa aldeia qualquer entrou um casal de meia idade com as bicicletas, que saíu na mesma paragem e fez-se à vida.

Dei umas voltas pela vila, havia ainda poucas pessoas na rua, mas o 242 estava lá, parecia que esperava por mim, e eu não quis deixá-lo mais tempo à espera, entrei.

Agora estou por aqui, sentada a contemplar ... sinceramente, não dá para ficar entediado com um mundo tão bonito! 

 

FB_IMG_1688902465628.jpg

Mullerthal 

 

Por vezes é só isto que a gente precisa.

 

Espero por duas amigas que decidiram meter-se a caminho para vir almoçar comigo.

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub