Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mas para que raio quero eu um blog?

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Mas para que raio quero eu um blog?

15
Set23

Acabaram-se as dunas e o mar.

Carla

Troquei os dias de passeio em frente ao mar e os serões a ver o pôr do sol pelo desfazer da mala. Pior que fazer a mala, coisa que aceito dizer sem cerimónias, não sei fazer malas, depois de muitos anos a tentar "aprimorar" esta arte,  levo sempre coisas a mais do que realmente preciso e uso, é o desfazer a mala.

Desfazer a mala dá aquela nostalgia dos dias vividos e é-se confrontado com a volta à realidade. Aquela realidade dura, do que tem de ser, mas que não apetece nada. 

É quando começo a desfazer a mala que me vem à cabeça o "e se?". E se... pegasse de novo na mala, deixasse esta merda toda e fosse embora de vez? Mas não pode ser, para já.

Isto é uma porra, e o voltar de ano para ano é mais complicado. Ainda que tenha cá os filhos, a família, bons amigos e trabalho. Mas falta cá gente. Falta a mãe e o pai e as noites a ver a novela ou o sporting a jogar.  Falta as horas de conversa jogada fora, com as pessoas que podes estar um ano sem ver, mas que parece que estão juntas todos os dias. Falta o sol. Falta o mar. Falta os dias longos. Falta aqueles  finais do dia... 

Vou deixar o desfazer a mala para amanhã ou outro dia, que agora vou ali pôr-me em posição fetal e encher-me de baba até esta fase de raiva passar.

 

Troquei o "bom dia" pelo "moien" mas como diz o povo...  "não há mal que sempre dure"

 

14
Set23

E porque tudo tem um fim ...

Carla

 

Chegou o dia de dar por terminadas as férias por terras lusas. Foram quinze dias vividos com uma intensidade que me encheu o coração. Que aperto. Admito que sim. Eu sei lá que surpresas o futuro me reserva, mas não esqueço o caminho de volta, não me esqueço onde é a minha casa. É assim a vida. Hora de regressar.

Mas ... destes dias não me posso queixar, enchi a alma de amor em cada abraço e em cada "até já" 

 

04
Set23

Perdi-me de amor

Carla

 

Neste dia singular, nesta paisagem serrana onde a identidade da terra e das suas gentes parecia esquecida, recuperaram-se as casas, e a história foi relembrada para lhe devolver a vida.

IMG_20230904_174201_708.jpg

 

 

Hoje percebi que não é por acaso que chamam "Montanhas de Amor" à aldeia de xisto do Talasnal. 

 

20230904_144207.jpg

           

              Sempre gostei da frase               "colecione momentos e não coisas"  mas há outra frase, que nos últimos tempos tem feito imenso sentido, "envelheça com memórias e não com sonhos".   

                      Este hoje saíu da lista.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub