Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mas para que raio quero eu um blog?

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Mas para que raio quero eu um blog?

29
Jan24

Se tu soubesses o quanto te sou grata.

Carla

As coisas não acontecem sempre como planeamos. A vida é assim em tudo, até nos casamentos. Os motivos que levam a uma separação podem ser muitos, no nosso caso foi não olharmos na mesma direção. Se um casamento é caminhar juntos, nós caminhámos em sentidos opostos. Independentemente das coisas que levaram à separação, ninguém teve culpa, aconteceu. E ambos seguimos a vida que planeámos e que melhor nos servia. Nunca me interessou muito o procurar respostas para o porquê. A separação aconteceu. Pronto! Foi o seguir em frente. Nunca me interessou muito saber porque te separaste de mim e do teu filho, a ti te diz respeito a decisão que tomaste.

Mas sou te grata.

Nunca precisei de dividir o miúdo contigo. Todas as férias, natais, fins de semana foram meus. Eu tive a oportunidade de o ver crescer todos os dias, e de partilhar com ele todas as fases de crescimento, a infância, adolescência e vê-lo tornar-se no adulto responsável, integro, coerente, lutador, bem formado, ambicioso que é.  Eu tive o privilégio de com ele viver os episódios mais divertidos e caricatos, como quando fez pela primeira vez a barba ou quando teve a primeira relação sexual. Eu tive a honra de assistir aos triunfos, de o proteger quando teve medo e de o incentivar quando teve dúvidas. 

Como não te ser grata, por me teres deixado só com ele nesta aventura que foi vê-lo crescer? 

Podes ter tido uma vida cheia de viagens inesquecíveis, podes ter velejado pelos sete mares, ter conhecido pessoas fantásticas... mas esta aventura serei te eternamente grata por ter sido só minha. 

 Fizemos escolhas.

A ti pai do meu filho, obrigada pela escolha que fizestes.

A ti que durante 15 anos deste sinal de vida 3 vezes... a ti que hoje telefonaste só para saber como estamos... estamos bem e a única coisa que sempre quisemos é que fosses feliz. 

 

 

15
Dez23

Num dia como hoje...

Carla

... mais dia menos dia, mas no ano de 2019, um chinês na cidade de Wuhan foi ao mercado comprar um morcego, para fazer uma sopita...

Lembram- se ? ... as histórias loucas que correram o mundo e que nos enfiaram pelos olhos e ouvidos.

A sopa de morcego, as teorias de conspiração, as noticias falsas, e dois anos de vida perdida. Depois disso, o mundo nunca mais foi o mesmo.

Isto vem a propósito de quê? Estou engripada, com alergias iguais às da primavera, quem sofre de alergias entendo do que falo, e fui à médica, a primeira coisa que a senhora me fez, foi enfiar-me a zaragatoa nariz acima, para despiste do vírus. 

Fiz testes de 15 em 15 dias nesses dois anos, o trabalho assim o obrigou, mas já não me lembrava da sensação. 

Nunca apanhei o vírus, consegui sempre passar-lhe ao lado.

E hoje... também deu negativo.

 

 

 

05
Dez23

Um post à séria

Carla

Preciso de escrever um post à séria, é que vocês não têm a noção da quantidade de vezes, e olhem que isto ainda é um blog tenrinho,  que já recebi comentários a dizer, "blá blá blá...mimimi... as pessoas deviam levar os blogs mais a sério". Um post mesmo à seria, que nos levaria à reflexão.

Mas depois ouvi a forma como o hino foi cantado no dia da Restauração da Independência e a imagem da nova bandeira da República Portuguesa, “inclusiva, plural e laica”

Caíram as quinas, as chagas e a esfera armilar. Tudo em nome da “consciência ecológica” e da “sofisticação”.

...não...

... hoje não é o dia.

06
Nov23

Previsão emocional para hoje

Carla

Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer. Até enjoa de ouvir.

Deus ajuda que cedo madruga. Fartinha de saber, posso é não concordar.

O trabalho dá felicidade. Ohh pra mim aos pulinhos de contentamento.

O trabalho enriquece, a preguiça empobrece. Não concordo nada. Tantos anos a trabalhar e não passo da cepa torta.... já a preguiça, o melhor de todos os pecados mortais, impede-me de cometer os outros. 

Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje. Em calhando... sigo o sábio conselho de uma antiga patroa, "a Carla não faça tudo hoje, senão amanhã não há nada para fazer"

Trabalhar dá saúde... no comments.

 

                                 Bom dia...

 

26
Out23

O poder aliviante de um suspiro

Carla

Estás a ter um dia bom, suspiro.

Estás a ter um dia mau, suspiro.

A pessoa do teu lado não dá uma prá caixa, suspiro.

A pessoa do teu lado tem um rasgo de inteligência, suspiro.

O teu chefe decide ir embora às 5h da tarde, suspiro.

O teu chefe às 8h da noite decide que ainda é cedo para ir para casa, suspiro.

O merdoso/a do colega não se cala, suspiro.

O merdoso/a do colega tá com a matraca fechada, suspiro.

O trabalho não flui, suspiro.

O teu filho telefona, suspiro.

Ora, um suspiro alivia com'o caraças, quem o ouve é que pode ficar com uma impressão errada do que estamos a sentir.

É que um suspiro  pode ser tipo uma versão soft do foda-se, como algo assim mesmo muita bom! 

Suspiro....

 

 

 

09
Out23

Quer-se tanto a igualdade que na prática criam-se é desigualdades

Carla

 

Miss Portugal 2023

Logo um dos primeiros requesitos para participar no evento diz: "ser portuguesa nata, ou naturalizada e registada originalmente do sexo feminino" 

Nada contra ser transexual. Respeito.

Marina inscreveu-se.

Foi seleccionada. 

Agora quem selecciona as candidatas é que devia rever as regras. 

Ainda sou do tempo em que para concorrer a Miss, a beleza tinha de ser pura e natural. Sem a intervenção do bisturi, ou qualquer tipo de alteração no corpo. 

Eu até sou uma pessoa de mente aberta e tudo me parece possível de acontecer. Mas... uma pessoa que alterou o corpo todo, ganha um concurso de beleza, onde as outras concorrentes são naturais genética e fisicamente!

 Quanto a mim foi uma concorrência desleal e inaceitável. 

07
Out23

Resolvida, mas ... ele há sempre um mas!

Carla

Quando regressei de férias resolvi que, não trabalhava mais ao sábado. Já estou naquela fase da vida, em que preciso de fins de semana de dois dias completos para aproveitar da vida. E organizei-me de forma a trabalhar de segunda a sexta. 

Até sou da opinião que, depois dos cinquenta, deviamos só trabalhar 20 horas por semana. Mas isso são outros quinhentos... 

Adiante.

A ideia era simples. Acordar, tomar o pequeno almoço no terraço, enquanto o tempo o permitisse, ler durante 1 hora, ir tomar café com uma amiga, passear ... pronto, basicamente fazer aquilo que durante a semana não tenho tempo para fazer. 

Mas ...

Este é o meu quarto sábado e ainda não fiz outra coisa senão, trabalhar. Em casa, mas a trabalhar! Tenho me dedicado a destralhar.  É impressionante a quantidade de tralha, que tenho a capacidade de acumular.

Eu sou um espectáculo a guardar coisas! Tipo... um dia ainda vou vestir/calçar, este papel pode ser preciso, copos tão giros, mal empregado deitar fora, pode fazer falta...  

 ... enfim!

Ou seja, lá para Janeiro, posso finalmente começar a aproveitar o tal do fim-de-semana de dois dias, a fazer coisas mais interessantes e importantes na vida.

                        E já agora, bom sábado! 

( vou só ali destralhar mais um cadito)

26
Set23

É por estas e por outras...

Carla

Aqui há uns meses atrás, em Março, depois da maratona de Lisboa, na euforia das sensações vividas naquele fim de semana pelo meu grupo de amigos, fui na conversa deles e inscrevi-me na maratona de Amesterdão na categoria city walking 33km.  Uns mais motivados, outros nem tanto, foram picando outros e neste vamos, não vamos, bora lá pah, é um desafio... um grupo de 18 pessoas, fizeram a sua inscrição.

Depois de confirmadas todas as presenças, dê-mos início a burocracia toda de organizar o fim-de-semana em Amesterdão, que estará lotado nesses dias, e encontrar hotel a bom preço não foi tarefa fácil. Encontramos um a preço razoável por noite, fora de Amesterdão, mas com uma estação perto, para podermos à hora do inicio da prova, estar na linha de partida. 

Para as despesas não pesarem tanto, juntámos-nos duas a duas para partilhar o valor dos quartos e resolvemos também partilhar os carros.  Quem vai por duas noites, combinou o transporte. Quem vai uma noite fez o mesmo.

Nove quartos de casal reservados com pequeno-almoço incluído. Tudo organizado. Tudo combinado. Assunto resolvido.

Pouco a pouco as pessoas foram mudando de ideias. Por isto ou aquilo todas foram justificando o porquê da desistência, sinceramente, irrelevante para mim. Problemas todos nós temos.

E tem sido este muda de ideias, envia mails a anular quartos para dois, reserva quartos para três, cancela pequenos-almoços, reorganiza carros... que tem acontecido nos últimos tempos. O empolgamento inicial foi-se e neste momento estamos reduzidos a oito. Os de sempre!

Ontem, quatro quartos foram confirmados, sorte a malta do hotel ser simpática e ainda não se ter passado da cabeça com tanto marca e desmarca.

A maratona é daqui a três semanas.

Como costumo dizer, só faz falta quem está, e dia 15 de Outubro 33 kilometros me esperam em Amesterdão.

Em forma ou em baixo de forma... estou lá!

Mas ...

É por estas e por outras ... que não me volto a meter noutra destas, com toda uma multidão.

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub