Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mas para que raio quero eu um blog?

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Mas para que raio quero eu um blog?

29
Set23

Um brinde especial aos 50!

Carla

Esta miúda gira, de sorriso doce, palavras meigas, é uma miúda incrível. Quis o destino, o universo, ou o acaso,  que ela fosse minha irmã. E eu sou uma gaja cheia de sorte, porque esta miúda gira, é um dos seres mais bonitos da minha vida.

IMG_20230709_121432_953.jpg

Esta miuda gira, hoje faz 50 anos!

Que venham outros tantos, que ainda temos muito para fazer e celebrar!

28
Set23

O "Doctor" de Bernkastel

Carla

Diz-se por lá...

Estávamos no ano de 1356, o arcebispo de Trier, Boemundi II,  nomeado pelo Papa,  Principe Eleitor, aquando a sua estadia no castelo de Landshut, ficou gravemente doente. Nenhum medicamento o ajudou e nenhum dos seus médicos sabia o que fazer. O pior temia-se, e os médicos acreditavam que ia morrer. Foi então que um velho cavaleiro, que vivia no seu castelo Hunolstein em Hunsrück, ao saber da doença do Arcebispo, decidiu ir ajudá-lo. Ele também, na sua idade jovem e adulta, já tinha travado duras batalhas contra doenças. E, em desespero de causa, por assim dizer, deram ao príncipe um copo cheio de uma àgua límpida e dourada, com um aroma picante, que o velho cavaleiro trazia num barril. O príncipe eleitor endireitou-se nos travesseiros, bebeu desse nectar e ficou curado, como por milagre. 

E foi assim que um dos mais famosos vinhos de Bernkastel ganhou o nome de: "doctor"

IMG_20230927_230021_589.jpg

E andamos nós a gastar tanto dinheiro em médicos e medicamentos... 79€ e eis a solução para todas as nossas maleitas!

26
Set23

É por estas e por outras...

Carla

Aqui há uns meses atrás, em Março, depois da maratona de Lisboa, na euforia das sensações vividas naquele fim de semana pelo meu grupo de amigos, fui na conversa deles e inscrevi-me na maratona de Amesterdão na categoria city walking 33km.  Uns mais motivados, outros nem tanto, foram picando outros e neste vamos, não vamos, bora lá pah, é um desafio... um grupo de 18 pessoas, fizeram a sua inscrição.

Depois de confirmadas todas as presenças, dê-mos início a burocracia toda de organizar o fim-de-semana em Amesterdão, que estará lotado nesses dias, e encontrar hotel a bom preço não foi tarefa fácil. Encontramos um a preço razoável por noite, fora de Amesterdão, mas com uma estação perto, para podermos à hora do inicio da prova, estar na linha de partida. 

Para as despesas não pesarem tanto, juntámos-nos duas a duas para partilhar o valor dos quartos e resolvemos também partilhar os carros.  Quem vai por duas noites, combinou o transporte. Quem vai uma noite fez o mesmo.

Nove quartos de casal reservados com pequeno-almoço incluído. Tudo organizado. Tudo combinado. Assunto resolvido.

Pouco a pouco as pessoas foram mudando de ideias. Por isto ou aquilo todas foram justificando o porquê da desistência, sinceramente, irrelevante para mim. Problemas todos nós temos.

E tem sido este muda de ideias, envia mails a anular quartos para dois, reserva quartos para três, cancela pequenos-almoços, reorganiza carros... que tem acontecido nos últimos tempos. O empolgamento inicial foi-se e neste momento estamos reduzidos a oito. Os de sempre!

Ontem, quatro quartos foram confirmados, sorte a malta do hotel ser simpática e ainda não se ter passado da cabeça com tanto marca e desmarca.

A maratona é daqui a três semanas.

Como costumo dizer, só faz falta quem está, e dia 15 de Outubro 33 kilometros me esperam em Amesterdão.

Em forma ou em baixo de forma... estou lá!

Mas ...

É por estas e por outras ... que não me volto a meter noutra destas, com toda uma multidão.

 

 

 

23
Set23

Logo hoje...

Carla

Que ia desfilar na passadeira vermelha e brilhar sob a luzes da ribalta, dia em que  ia ficar famosa e ascender ao topo da blogosfera, acontece-me esta coisa terrível de ter de vir trabalhar. A sério ... isto não se faz.... é impossível ser uma blogger famosa em part-time! É evidente que o meu primeiro passo, rumo à celebridade, vai ser a entrega da carta de despedimento! 

 

22
Set23

Estado clínico

Carla

Eu tenho problemas com médicos. Posso bem passar sem eles, e geralmente só vou nas últimas. Mas tenho aqui um problemazito que se arrasta a algum tempo, nada de grave. Insónias. Durmo pouco, umas horitas, que não são as suficientes para me levantar plena de energia, e os poucos neurónios que tenho estão a entrar em colapso, negam-se a fazer as sinapse como lhes compete. E como temo que com o tempo, e com a falta de horas de sono com qualidade, tenha problemas mais graves no futuro, fui ao médico.

Uma menina novinha, super simpática, que começou logo por me alertar dos problemas que o não dormir, podem ter na nossa saúde. Descobri também que sofro de bruxismo.

Calma! Não tem nada a ver com bruxos ou bruxas, (talvez o tenha sido noutra vida e tenha ardido na fogueira, ou como diz a Paula, "nós somos os filhos das bruxas que não arderam na fogueira"), nem coisa que nos valha.

Há anos que as pessoas se queixam que ranjo os dentes enquanto durmo e que é um tormento dormir ao meu lado. Eu sempre brinquei com isso e costumo dizer que enquanto durmo, o meu verdadeiro eu, revela-se. Hoje descobri o nome dado ao meu ranger de dentes. Bruxismo.

Depois dos problemas postos em cima da mesa, vieram as soluções para o "como ter uma noite revigorante de sono":

- temperatura do quarto a 17° (entramos logo em despesas. Tenho de comprar e mandar instalar um termóstato, um aparelho de ar condicionado para o verão e ligar o aquecimento no inverno, coisa que nunca faço, seca-me a garganta e dá-me dores de cabeça)

- quarto completamente escuro (tá sempre, a claridade irrita-me), num local sem barulho (moro numa rua principal do Luxemburgo, muito movimentada dia e noite, terei que falar com os srs da câmara para desviar o trânsito. E debaixo da janela do meu quarto é uma paragem de autocarros, vou enviar uma carta à CFL para alterar a rota do 3, 5, 29 e o city night bus. Posso também mudar de casa... mas as dificuldades em arrendar e as rendas ... talvez consiga um acordo mais rápido com as hipóteses anteriores!)

- escutar o corpo e os sinais de sono (escuto várias vezes ao dia, mas talvez seja despedida se me deitar a dormir no local de trabalho)

- 7 a 9h de sono é o ideal (acho que foi por isso que consultei um médico e paguei uma de consulta)

- actividade física de 30 minutos diários, mas nunca à noite (quando vou ao ginásio, quando vou ... é ao fim do dia, querem ver que é isto que me perturba o sono? Eu até acho que nesses dias durmo ferrada)

- evitar os turnos da noite (terei de me despedir? trabalho das 18h às 22h, mas não sei se é considerado como "turno da noite")

- deitar-se antes das 22h (eu tento, mas o patrão não me deixa sair mais cedo)

- evitar os ecrãs no quarto (não tenho) privilegiar um livro (faço isso à anos), nada de telemóvel no quarto (tá lá, sempre em off, funciona só como despertador, preciso dele todas as manhãs para acordar)

- evitar café depois das 15-16h (feito durante toda uma vida)

- refeições ligeiras à noite ( não faço nem ligeiras nem pesadas. Depois das 17h não como nada)

- chá relaxante à noite antes de dormir  (só se for para me levantar de 10 em 10 minutos com a bexiga a dar sinais que tem de ser despejada)

Não seria tão mais fácil e prático ter-me prescrito uma merdice qualquer, fraquinha, até à base de plantas, se preferisse, para me ajudar a dormir? Não! Tinha de vir com uma lista de soluções/tretas, sem interesse nenhum para a minha vida. Que perda de tempo ... mas vou aceitar a sugestão da protecção em silicone para não desgastar os dentes e relaxar a articulação  temporomandibular. Sobre fazer meditação e yoga, não vou sequer comentar.  E os longos passeios ao ar livre ... gosto bastante e faço sempre que posso.

E agora ... vou fazer mais qualquer coisa ao patrão. 

Continuação de um excelente dia a todos!

 

 

 

 

 

21
Set23

Então que tempo tem feito no Luxemburgo?

Carla

Nem sei bem.

Primeiro parecia uma manhã de outono. Depois o sol brindou-nos com os seu raios quentinhos e estava em crer que o verão estava de volta. Equipei-me, calcei os ténis, decidida a tirar deste corpinho a preguiça que há uns meses se instalou nele, peguei na garrafa de àgua, pus os fones nos ouvidos, desci até ao Grund.

IMG_20230920_161606_526.jpg

Três kilometros depois o céu ficou de um tom negro assustador, começou a trovejar e sobre mim caíu uma enorme carga de água. 

E é debaixo de um alpendre, enquanto espero que S.Pedro deixe de derramar lágrimas, que vos vou contar a história de Melusina.

IMG_20230920_161120_144.jpg

Reza a lenda: 

Um dia o Conde Sigefroid passeava pelas margens do rio Alzette e encontrou a princesa mais linda que que algum dia tinha visto.  Esta adorável criatura era a ninfa do Alzette, com o nome de Melusina, que espalhava o charme pelo vale. O conde perdeu-se de amores, ofereceu-lhe o seu coração e a coroa. Melusina aceitou, mas tinha uma condição que ele devia respeitar ou a perderia para sempre. Ao sábado o Conde devia deixá-la sozinha no quarto, sem a observar, nem nunca a questionar sobre o que fazia. O Conde aceitou e celebraram o casamento. Durante muitos anos o casal viveu muito feliz e tiveram muitos filhos. Mas, um sábado, o Conde passou em frente do quarto de Melusina, ao escutar barulho, espreitou pelo buraco da fechadura. Qual não foi a sua surpresa quando viu Melusina nua, dentro de uma larga bacia, e o seu corpo terminava numa cauda de peixe. A verdadeira natureza de Melusina foi descoberta, e a ninfa foi engolida pela terra. Desde então a ninfa do Alzette vive encarcerada no rochedo do Bock, reaparece a cada sete anos para se banhar no Alzette.

Reza ainda a lenda que em noites de lua cheia, ouve-se o cantar melodioso de Melusina.

IMG_20230920_161033_305.jpg

E com a Melusina vos deixo. Que a chuva abrandou um bocadinho, vou aproveitar e fazer-me ao caminho.

Continuação de um excelente dia!

 

 

20
Set23

Mandem-me para Marte, mas tirem-me deste mundo!

Carla

São cada vez mais macabras as noticias que se ouvem e que se lêem. As pessoas andam fora da graça de Deus, possuídas por alguma entidade demoníaca, que as atenta, que as cega e que as impossibilita de perceber o certo do errado.

Desta vez dois rapazes em las vegas, depois de roubar um carro, por brincadeira, resolvem bater contra outro, que se despista. E por pura diversão, a ver pelas gargalhadas no video publicado nas redes sociais, decidem atropelar um ciclista, que não se apercebe da aproximação, sendo violentamente projectado e tem morte imediata. 

Pelo amor da santa, quando é que estes casos de malvadez vão acabar?

E depois ainda há quem fique horrorizado quando digo, que devia haver uma enorme catástrofe para fazer uma grande limpeza. Não é o mundo que está mau, é as pessoas que estão doentes.

Mas Deus não dorme, e terão o castigo merecido.

 

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub