Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Mas para que raio quero eu um blog?

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Um blog sem pernas para andar, com uma dona sem vontade de escrever.

Mas para que raio quero eu um blog?

19
Jun23

Volaré oh oh Cantaré oh oh oh

Carla

 

 

Como se diz por cá "a vida são três dias e dois já passaram", a verdade é que "cada dia yo te quiero más"  (vida) metade de ti já passou e com 52 anos estou a "halfway there"... fonix! 

Apesar de ter assinado contrato com Ele até aos cem anos, não me lembro muito bem o que decidimos quando reencarnei, e como não sei o que o futuro me reserva, tomei a decisão de  " I just want to live while i'm alive" e a saúde não me falta.

Com esta certeza de que "I ain't gonna live forever"  ( injusto, muito injusto!) decidi ( long, long, time ago) "It's now or never"   e tenho intenção de aproveitar tudo o que me apraz aproveitar ... "Porque mi vida yo la prefiero vivir asi" 

Portanto menina..."Baila, baila, baila, baila ... " para que no fim possas dizer  "I did it my way" !

E se vierem cá com coisas e ousarem dizer : porra! tu vais a todas! vou fazer como os pinguins do filme Madagáscar, sorrir, acenar e responder " Poropo, porom pombero, peró, poropo, porompom pon"

 

Todo este bla bla bla para vos dizer que começaram os festivais de verão cá pelo Burgo e até ao fim de Agosto, as communes (upss) freguesias, dão música ao pessoal. Sexta e Sábado, há para todos os gostos musicais,  portanto é só escolher, e...

" bamboleio, bamboleia ..."

 

A todos que por aqui passam desejo uma excelente semana e " keep the faith ... we've gotta keep the faith"

 

 

17
Jun23

Tem alguém ...

Carla

 

... por aqui? Parece que não. 

Isto ao sábado é mais calmo, anda toda a gente na lida da casa ou a aproveitar estes raios solares de início do verão, ou ficam na ronha um bocadito até mais tarde ...

Por cá, neste pequeno burgo que à beira mar não foi plantado... shite!(inglês s'il te plaît), vai estar um dia magnífico de sol! Portanto acordei  pela fresca, para passar por aqui cedinho e abrir as janelas, par a par para fazer corrente de ar, e este cantinho arejar.

Bom dia e tenham um excelente fim de semana.

Já agora, vejam com a alfazema está a ficar bonita....

Respirem ... acalma.

 

IMG_20230617_110924_855.jpg

16
Jun23

Foi tão giro!

Carla

 

Isto basta um dizer "vamos" que eu cá não me faço de esquisita,  agarro no saco e meto-me a caminho.

É que para laurear a pevide, estou sempre pronta! 

E no domingo lá fui eu, mais eles, numa viagem no tempo, a bordo de um comboio a vapor de 1900.

Partia da estação de Pétange rumo ao Fond de Gras, mas alguém viu mal o horário e ao chegar a Petange, este já tinha seguido viagem e nós ficámos a ver navios ... neste caso ... comboios. 

Teriamos de esperar pelo próximo umas três horitas, se tudo corresse como previsto, que isto de comboios a vapor nunca se sabe. 

Foi então que um senhor, que andava por ali a passear o cão nos deu uma excelente ideia... fazer o percurso a pé pela floresta até ao Fond de Gras e regressar no vapor.

Não fosse a malta caminheira e gostar tanto de caminhar... claro que a ideia agradou logo.

Pussemos-nos a caminho, ainda que ninguém tivesse sapatos adequados para o desafio, que começou logo com uma subida daquelas de deitar os bofes pela boca. Algumas deslizadelas nas descidas, as all stars são muita giras, mas nada recomendadas.

A temperatura estava agradável, a floresta era bem bonita, e o percurso passava pelas antigas minas na zona do Minett/ Terres Rouges

O nome deve-se ao vermelho brilhante do minério que esteve na origem do sucesso da indústria siderúrgica no Luxemburgo durante a era industrial.

A festa no Fond de Gras estava animada, escoceses e ingleses por todo o lado, scones e a cerveja inglesa fresquinha que escorregou muito bem.

Claro que não podia faltar as barraquinhas a vender a famosa salsicha bratwurst e batatas fritas, que foi o almoço.

À hora prevista subimos no comboio, numa carruagem de 2° classe, que a malta é do povo. 

O fogueiro atestou a caldeira, o maquinista deu a partida e lá fomos nós na aventura.

E que aventura! A meio do caminho o comboio voltou para trás, problemas técnicos talvez, os quais não nos foi dado a saber e também não nos interessou para nada , tirámos o dia para isso, portanto... faz parte. 

Duas horas depois chegámos ao destino, Pétange. 

E foi uma tarde muitissimo bem passada.

 

20230604_131548.jpg

 

20230604_132036.jpg

 

15
Jun23

Esta minha cabeça já teve dias melhores ...

Carla

 

 

Gosto de café, facto! 

Posso beber café a qualquer hora do dia. Facto! 

Mas o café que melhor me sabe é aquele que bebo por volta das 17h antes de regressar ao trabalho. 

O ritual é sempre o mesmo. 

Delicadamente coloco a cápsula dentro da máquina, observo com a atenção que lhe é devida a máquina a misturar a água no pó de café. Inalo o aroma, sinto-lhe o cheiro.

 Este tem de ser 3/4 da chávena, nem mais nem menos e sempre na mesma chávena, aquela amarela, de um conjunto de seis, mas que já só resta uma.

Sento-me à mesa, degusto o seu sabor.

O telefone toca, dirijo-me a sala para o atender. A conversa foi rápida. 

Regresso à cozinha para continuar a saborear tranquilamente o meu café.

Nem café, nem chávena... procuro por eles. Procuro ... e nada ... digo para mim mesma ... " mas que raio!" 

Faço outro café, que bebo de uma assentada porque entretanto é hora de sair para ir trabalhar. 

"Mas que raio, onde se meteu a maldita chávena?" Isto intrigou-me durante horas.

Regressei a casa na disposição de descobrir o mistério... 

Onde foi parar a chávena e o meu café tirado com tanta dedicação?

 

Ao frigorífico meus caros! Ao frigorífico! 

Agora não me perguntem como foi lá parar, porque eu também não me lembro!!

14
Jun23

O que fazes?

Carla


Olha ... nada.

Estou de perna cruzada, estentida no canapé da sala, muito possivelmente irei passar pelas brasas.

Sabem estou preguiçosa e como tal a lida doméstica está ali a um canto à espera de dias melhores e da pachorra para colocar o avental e servir a casa.

Ele, o ferro de engomar, olha para mim, pisca-me o olho, sorriso maroto ...

Viro-lhe a cara ... fecho os olhos...

Faxabor não m'atentes, tá calor e não tenho vontade nenhuma de te usar!

14
Jun23

O que fazes?

Carla


Olha ... nada.

Estou de perna cruzada, estentida no canapé da sala, muito possivelmente irei passar pelas brasas.

Sabem estou preguiçosa e como tal a lida doméstica está ali a um canto à espera de dias melhores e da pachorra para colocar o avental  e servir a casa.

Ele, o ferro de engomar, olha para mim, pisca-me o olho, sorriso maroto ...

Viro-lhe a cara ... fecho os olhos...

Faxabor não m'atentes, tá calor e não tenho vontade nenhuma de te usar!

14
Jun23

O que fazes?

Carla


Olha ... nada.

Estou de perna cruzada, estentida no canapé da sala, muito possivelmente irei passar pelas brasas.

Sabem estou preguiçosa e como tal a lida doméstica está ali a um canto à espera de dias melhores e da pachorra para colocar o avental  e servir a casa.

Ele, o ferro de engomar, olha para mim, pisca-me o olho, sorriso maroto ...

Viro-lhe a cara ... fecho os olhos...

Faxabor não m'atentes, tá calor e não tenho vontade nenhuma de te usar!

12
Jun23

Ponho os óculos... tiro os óculos...

Carla

 

O Quim Barreiros, tem uma cantiga  "ponho o carro, tiro o carro" , mas aqui no meu caso é mais ponho os óculos, tiro os óculos ... 

Aqui há uns meses dei por mim muito mais bisgarolha que o habitual e disse de mim para mim ( conversas sempre necessárias e produtivas) tens de marcar consulta, não andas a ver a ponta de um corno.

A médica que me atende, mudou-se para outra freguesia, como é uma excelente profissional a agenda estava preenchida até novembro.

Resolvi sondar os vizinhos e amigos que usam óculos, para pedir opinião sobre os médicos onde vão, e fiquei a saber que abriram uma data de clinicas oftalmológicas no burgo no espaço de três anos.

Telefonei para uma aqui perto de casa, e dois dias depois estava sentada na cadeira para ser consultada.

A médica era muitíssimo simpática e atenciosa e depois de me fazer todos os exames pergutou-me porque usava lentes bifocais se via muitíssimo bem de perto.

Pensei comigo, sei lá eu! Ás tantas à três anos atrás além de ver mal ao longe, também via mal ao perto ... mas bom... não é preciso, não é preciso! Mais barato fica.

Fui encomendar os óculos no sítio do costume, agrada-me o profissionalismo e a honestidade do vendedor, quando te fica mal ele diz logo sem mimimis e acerta sempre no look, que me diz... só  lentes de ver ao longe?! As miopias não costumam curar assim de um momento para o outros, espero que não tenhas problemas ... 

Isto é uma inquietação, acreditem!

É um mete e tira que me encanita os nervo. Mete para ver ao longe, tira para ver de perto. E agora ou  vivo com isto mais um tempo, ou abro os cordões á bolsa ... decisões ... decisões ... É que no burgo as doenças de olhos, não são consideradas doenças, os óculos custam os olhos da cara, e só temos direito a reembolso, de três em três anos.

Ohhh vidinha ... 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub